Canal de Notícias

Historico

2020

angle-left Sacyr obtém ebitda de 348 Milhöes de Euros (+10%) impulsionado pela força do seu modelo por concessöes num ambiente global desafiante devido à Covid-19
  • Sacyr obtém ebitda de 348 Milhöes de Euros (+10%) impulsionado pela força do seu modelo por concessöes num ambiente global desafiante devido à Covid-19

    30/07/2020

    As divisões da empresa, Concessões, Engenharia e Infraestruturas e Serviços, obtiveram um lucro de 108 milhões de euros, face aos 47 milhões no mesmo período em 2019. Este crescimento vem acompanhado por um aumento de rentabilidade de 100 pontos de base, até 16,7%.

    As atividades da empresa entram na nova normalidade sem registar impactos significativos. Isto demonstra o sucesso do modelo de negócios da multinacional, que obtém cerca de 80% do EBITDA através de ativos de concessão com baixo risco de procura.

    A carteira de receitas futuras da empresa situa-se nos 39 445 milhões de euros.

    A Sacyr impulsiona a sustentabilidade como pilar e objetivo estratégico. Por isso, reforça o seu governo corporativo com uma Comissão de Sustentabilidade e Governança Corporativa, delegada do Conselho de Administração, e um Comité de Sustentabilidade.

    A Sacyr aumentou o seu EBITDA em 10,4%, até aos 348 milhões de euros, no primeiro semestre de 2020, um período marcado pelo impacto global da pandemia da COVID-19, graças à solidez do seu modelo de negócio, com um perfil de concessionária cada vez maior. De facto, 77% do EBITDA procedeu, precisamente, da atividade de concessões das suas três grandes áreas de negócio: Concessões, Engenharia e Infraestruturas e Serviços.

    A Sacyr geriu ativamente esta situação para, em primeiro lugar, proteger os seus mais de 40 000 colaboradores em todo o mundo. Além disso, assegurou a continuidade da sua atividade, aquela considerada como essencial ou de interesse público.

    A multinacional entrou na nova normalidade em quase todas as suas atividades sem ter registado impactos significativos no período. Apesar disso, no mês de março, o Grupo realizou um aprovisionamento de 30 milhões de euros, com critério de prudência, perante a incerteza da evolução da pandemia.

    As receitas cresceram 3,5% entre janeiro e junho, até aos 2079 milhões. O aumento é de 8%, igualando-se o âmbito da consolidação, visto que durante os últimos meses se realizou o desinvestimento de vários ativos: Guadalcesa, centrais de geração e cogeração e vários ativos de água em Portugal. O EBITDA comunicado (+10,4%) aumentaria 19% caso se descontassem essas alienações de ativos. 

     

     

    PDF